domingo, 30 de setembro de 2012

Esperanças


Horas vazias...
Inércia dos ponteiros
Relógios no tempo
Enferrujando...

Ácidos orgânicos
O sol e seus radicais livres
Oxidação da pele
Rugas!

A passagem da vida
As dobras no rosto
A fadiga!
E ainda há esperanças?

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Sobrevida.


Peça por peça
Lubrificadas com o óleo do amor
Trabalhado no macio.

Assim funciona o relógio do coração
Cuja corda ela puxou
E cujas horas foram corrigidas.

Um dispositivo marcapassos
Ficando em meu peito.
"Sobrevida".

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira


sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Reflexo



Pois em mim não há mais nada
Além de uma imagem refletida
Sou apenas uma foto torpe
O inverso do verso da vida.

O reflexo!
Sou eu...
Desvairada,
Enlouquecida.

Se o espelho mente
Pouco importa
Olho-me profundamente
E assim contemplo o meu vazio.

Autor> Gilberto Fernandes Teixeira

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Emoção.


Não quero apenas o sorriso seu
No meio desta multidão
Quero ouvir a sua voz
Vindo do seu coração.

E quando nossos olhares se cruzarem
E todos ficarem calados
Quero dizer que te amo
Que estou apaixonado.

E se ninguém notar tal paixão
Vou subir por sobre seus ombros
E pular no duro chão
Rolar feito bolinhas

E sorrir de emoção...

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Lua de mel.


“Mulher de fases”
Já fostes lua nova,
Lua cheia,
Quarto minguante,
Quarto crescente.
Mas hoje é apenas...
“Uma lua de mel”.

Autor Gilberto Fernandes Teixeira

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Medo de ficar só.



Encostei meu coração
Bem próximo á porta.
Para quando você se for
Não se esquecer de levá-lo.

Porque ele tem muito medo de ficar sozinho...

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Criado-mudo


Ele mediu milimetricamente as palavras
Comprou um criado-mudo
Abriu uma das gavetas
Trancou a porta por dentro
Jogou a chave fora.

E foi dormir com o silêncio...

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

sábado, 1 de setembro de 2012

Voando...



Queria lhe pintar no papel
Então, peguei tinta e pincel.
No primeiro risco lhe perdi

Mas no segundo risco lhe encontrei
Então, foi ai que descobri.
Que você estava apenas voando...

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira