sexta-feira, 1 de julho de 2011

Estação


Nunca mais um trem,
Passou pela estação,
Ficaram apenas os trilhos e as velhas casas abandonas,
Também ficaram as saudades e as suas lembranças.

Existe um menino perto dos trilhos,
Brincando descalço sobre os dormentes.
Ele espera um homem que partiu,
No seu vagão da eternidade.

Ao longe ele ouve um apito e vê uma fumaça,
Dos fantasmas que ainda rodam a "estação da vida".

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

Um comentário:

  1. Já fui ai na estação o trem não volta mesmo. acho que acabou...

    ResponderExcluir